Vertebrados - Prof° Rodrigo Moro

Seres Humanos: Uma Constante Evolução

Nós seres humanos atuais somos resultado de anos de evolução, porém a mesma nunca para, estamos em constante evolução.

O paleontólogo americano Peter Ward, da Universidade de Seattle afirma que nos últimos 10 mil anos, os humanos evoluíram cem vezes mais rápido que em qualquer outro momento desde a separação de nossa linhagem daquela dos ancestrais do chimpanzé.

Isso tem grande ligação com a agricultura e a domesticação de animais. Grande maioria da população ao desmamar perde a tolerância à lactose, mas estudos comprovam que a partir do momento que os nossos ancestrais começaram a domesticar animais que produzem leite ocorreu uma mutação genética que transformou seus descendentes em pessoas tolerantes á lactose. Infelizmente ainda há muitas pessoas que não desenvolveram essa característica, porém dados estimam que 95% dos descendentes dos povos que habitavam o norte da Europa já sejam tolerantes.

Outra característica são os dentes sisos que estão desaparecendo com o passar dos anos, cerca de 35% da população mundial já não os possui, aliás nossos maxilares se tornaram menores, já não podendo acomodar tantos dentes. Eles eram utilizados devido a alimentos difíceis de serem mastigados, como raízes, frutos secos, carnes cruas e até ossos. Mas hoje em dia nossa dieta mudou, os nossos alimentos são mais fáceis de serem mastigados, são até mesmo triturados, além disso, existem as ferramentas, como garfo, faca e etc que facilitam nossa mastigação.

Outros estudos comprovam que nos últimos cinco mil anos nosso cérebro diminuiu de 1500 centímetros cúbicos para 1350cc, o que equivale ao tamanho de uma bola de tênis. O que está se assemelhando a um ancestral o Homo erectus que tinha o volume cerebral de 1100cc. Até agora não se sabe a justificativa desse acontecimento, existem apenas rumores

O mundo está em constante mudança e devemos nos adaptar a tal!